Reponsabilidade social dá o tom da SPAW 2020

Semana de eventos incentivou contribuição solidária de participantes a diversas iniciativas

Por Sérgio Siscaro

Organizada pelo CAM-CCBC, a São Paulo Arbitration Week (SPAW) já constitui um importante marco no calendário brasileiro de eventos voltados à disseminação dos métodos alternativos para a solução de controvérsias (ADRs, na sigla em inglês) em geral, e à arbitragem em particular. E nesta sua terceira edição, composta por 23 eventos realizados entre 19 e 25 de outubro, a Semana teve um forte direcionamento à responsabilidade social.

Ciente da necessidade de atuar de forma a incentivar a solidariedade  especialmente em um ano tão desafiador como este,  o CAM-CCBC utilizou a SPAW como instrumento de estímulo à responsabilidade social.

Todos os participantes – escritórios de advocacia, universidades, associações e instituições, do Brasil e do exterior – tiveram a oportunidade de patrocinar uma entidade social ao efetuar o processo de inscrição no evento, dentre um universo de 11 organizações, previamente selecionadas pelos organizadores da Semana. Dessa forma, a SPAW levantou, em seus sete dias de duração, mais de R$ 8 mil em doações a essas entidades.

Outra novidade da SPAW 2020 foi seu formato: devido à pandemia da Covid-19 e à necessidade de se manter o distanciamento social, os eventos foram totalmente virtuais. Esse modelo, contudo, não trouxe qualquer prejuízo às discussões de alto nível sobre diversos temas relacionados à arbitragem, que contaram com a participação de especialistas e profissionais de outros países.

Arbitragem em debate

A gama de assuntos tratados ao longo da SPAW foi bastante enriquecedor para a comunidade ligada à arbitragem. A programação incluiu desde temas relacionados às oportunidades da utilização desse método de solução de controvérsias em diferentes segmentos da economia até aspectos diretamente relacionados à prática das ADRs e às tendências para o futuro.

Dois dos eventos da terceira SPAW foram diretamente realizados pelo próprio CAM-CCBC. No dia 22, foi realizada a sétima edição da Jornada Luso-Brasileira de Arbitragem, em colaboração com o Centro de Arbitragem Comercial (CAC) da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa. O evento foi uma oportunidade de reforçar os laços existentes entre as comunidades de arbitragem do Brasil e de Portugal, permitindo a troca de experiências e discussão de desafios em comum.

E, no dia 23, foi a vez da terceira edição do M&A Arbitration: Preço e Interim Period, que teve como participantes Mariana Conti Craveiro (ContiCraveiro Advogados), Catarina Monteiro Pires (Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados), Paulo Cezar Aragão (Barbosa, Müssnich & Aragão Advogados) e, como moderadora, Debora Visconte (Visconte Advogados). O evento discutiu as oportunidades e desafios do uso da arbitragem em operações de fusões e aquisições.

Conheça também a
X