Brasil desponta no uso da inteligência artificial

CCBC contribui ao reunir grupo de empresas para participar do World Summit AI Americas, que acontece no Canadá


Por Sérgio Siscaro

A utilização de soluções baseadas em tecnologias de inteligência artificial (IA) deixou há muito tempo de ser exclusividade da ficção científica, e hoje permeia os mais diversos setores da economia. No Brasil não poderia ser diferente: a própria disseminação de startups que desenvolvem inovações disruptivas acaba impulsionando o uso da IA, com aumento na busca de ferramentas para aplicações como reconhecimento facial, chatbots, gestão de clientes e softwares de back-office, entre outras.

Uma pesquisa realizada no ano passado pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) em um universo de 164 empresas mostra que 76,2% consideram que a utilização de ferramentas de IA terá grande impacto em sua competitividade. O levantamento também mostrou existir a percepção de que essa tecnologia será útil no processo de tomada de decisões, na automação customizada de produtos, processos ou serviços, e no reconhecimento de padrões de dados, tais como imagens e textos. Além disso, o uso da IA para o desenvolvimento de produtos ou sistemas inteligentes para o mercado ou para uso interno também foi considerado como uma relevante aplicação.

Essa disseminação da IA no Brasil tem se verificado não apenas no setor privado – especialmente em áreas como o comércio eletrônico, finanças ou em empresas com alta utilização de tecnologia – mas também no público. A busca de soluções de digitalização para elevar o padrão dos serviços prestados tem levado ao investimento no uso dessas tecnologias. Um exemplo disso é a publicação, pelo governo federal, da Estratégia Brasileira para a Inteligência Artificial (Ebia), que busca orientar as ações do Estado brasileiro para o desenvolvimento de ações que estimulem a pesquisa, inovação e desenvolvimento de soluções em IA.

Um ponto forte do país com relação ao desenvolvimento da IA é a existência de uma sólida estrutura de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias. No entanto, ainda há uma certa distância entre a academia e o setor privado; uma maior cooperação entre ambos poderia proporcionar uma aceleração no ritmo dos investimentos no setor.


CCBC participa do WSAI Americas


Diante desse quadro, é possível concluir que a utilização da IA no Brasil mostra grande potencial de crescimento nos próximos anos – auxiliando o processo de digitalização da economia, impulsionando o desenvolvimento de novas tecnologias e atraindo investimentos de players internacionais. Atenta a essa realidade, a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) está novamente organizando uma missão para participar do World Summit AI (WSAI) Americas, que acontece entre os dias 4 e 5 de maio no Palais Congress, em Montreal (Quebec).

Vale lembrar que o Canadá é atualmente um dos principais polos globais no desenvolvimento de tecnologias de IA, recebendo apoio governamental e concentrando diversos centros de pesquisa. De acordo com estudo feito pelo Global Advantage Consulting Group para a Universidade de Toronto, o setor privado canadense voltado à IA atraiu 3 bilhões em novos investimentos e criou 50 mil postos de trabalho em 670 empresas do país entre 2015 e 2020.

O WSAI Americas é o principal evento do setor nas Américas, e representa uma oportunidade valiosa para se ter acesso aos últimos desenvolvimentos da área, se atualizar sobre as tendências mais recentes e se encontrar com potenciais parceiros de negócios. Esta edição deverá reunir cerca de 150 palestrantes e mais de 2.500 participantes, que representarão todo o espectro de atividades relacionadas à IA – startups, acadêmicos, investidores, líderes empresariais e grandes companhias de tecnologia, entre outros.

Além de possibilitar aos participantes da missão acesso às discussões do evento, participação em workshops interativos e oportunidade para networking, a CCBC também buscará disseminar o conteúdo dos debates do WSAI Americas após o evento, por meio de uma reunião especial de sua Comissão de Tecnologia e Cultura.

X