Mineração sustentável

Empresas do setor incorporam práticas ESG em suas operações


Por Sérgio Siscaro

A preocupação cada vez maior com aspectos relacionados ao meio ambiente, à sociedade e à governança (ESG, na sigla em inglês) tem feito com que um número crescente de empresas, dos mais diversos setores de atividade, estejam buscando incorporar esses critérios ao seu dia a dia. No caso de setores que apresentam um histórico negativo com relação a esses temas, a necessidade de “virar a chave” e adotar práticas sustentáveis é mais urgente.

As empresas do setor de mineração do Canadá perceberam isso há muitos anos, e têm compensado os seus impactos sobre o meio ambiente e as comunidades dos locais onde operam desde antes da sigla ESG se popularizar. Esse foco na sustentabilidade foi formalizado há quase duas décadas, quando as empresas do setor assumiram um conjunto de princípios – o Towards Sustainable Mining, que já preconizava boas práticas ambientais, cuidados pela segurança e saúde (tanto de funcionários como dos moradores das comunidades vizinhas aos empreendimentos) e papel ativo no engajamento social.

Esse engajamento ficou bastante claro para os visitantes da última edição da convenção da Prospectors & Developers Association of Canada (PDAC), que aconteceu de forma presencial entre os dias 13 e 15 de junho, no Metro Toronto Convention Centre, em Toronto, e em formato virtual, nos dias 28 e 29. A Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) enviou uma delegação de empresários ao evento – como já fazia antes que as restrições trazidas pela pandemia da Covid-19 inviabilizasse a realização presencial da convenção.

O TMX Group deu boas-vindas para a delegação brasileira durante a PDAC 2022

Atuação responsável

Com um público visitante de mais de 17 mil pessoas, a edição deste ano da convenção da PDAC incluiu a série de painéis de discussão Sustainability Program, voltados especificamente ao tema da mineração sustentável, com a finalidade de facilitar o diálogo entre os diversos stakeholders envolvidos na atividade e abordar assuntos de interesse – como a relação entre a descarbonização e as expectativas dos investidores, as cadeias de suprimentos, o relacionamento com comunidades e o uso de ferramentas digitais, entre outros.

Outras duas iniciativas contribuíram para reforçar o papel da sustentabilidade na convenção: a Mining for Diversity, que promoveu duas sessões de debates sobre a diversidade na mineração (uma presencial e outra virtual), e a Indigenous Program, por meio da qual se discutiram relações mutualmente benéficas entre as comunidades de povos originários e a indústria mineradora.

Também foi entregue a edição de 2022 do Sustainability Award, direcionado a pessoas ou organizações que tenham demonstrado iniciativa, liderança ou resultados em proteger e preservar o meio ambiente ou estabelecer boas relações com a comunidade local durante as operações de mineração. A empresa premiada foi a Sabina Gold & Silver Corporation, por sua atuação na proteção da população local de renas e pelas iniciativas sociais em seu projeto de mineração de ouro no território de Nunavut.

Essa visão sustentável tem sido objeto de colaboração entre o Canadá e o Brasil. Em outubro do ano passado, uma iniciativa conjunta da CCBC com o governo do Canadá compartilhou informações sobre o tema no evento virtual Canada at the Forefront of Sustainable Mining. Na ocasião, o cônsul-geral do Canadá no Rio de Janeiro, David Verbiwski, abordou a colaboração canadense à aplicação de práticas mais sustentáveis no Brasil. Ele lembrou, por exemplo, do acordo de cooperação assinado em 2019 entre o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e a Associação de Mineração do Canadá (MAC, na sigla em inglês), cujo objetivo é trazer ao setor mineral brasileiro os princípios de sustentabilidade aplicados pelas empresas canadenses.

Exposibram

Uma comparação mais próxima entre o setor minerador do Canadá e o do Brasil poderá ser feita pelos participantes da convenção da PDAC em setembro, quando será realizada uma missão, organizada pela CCBC, à próxima edição da Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (Exposibram), que acontecerá entre 12 e 15 de setembro em Belo Horizonte (MG).

Considerada uma das maiores exposições de mineração da América Latina, a feira é organizada pelo Ibram e reúne os players da cadeia produtiva da mineração no país – incluindo mineradoras, fabricantes fornecedores de máquinas, equipamentos e serviços, e instituições de pesquisa e universidades, além de delegações empresariais e governamentais de diversos países. Assim como a convenção da PDAC, a Exposibram deste ano retorna ao formato presencial após três anos.

X