Um atalho para chegar ao mercado canadense

Uma empresa de comércio exterior é um dos poucos tipos de empresa que pode dizer que já nasce sem fronteiras. E, com tantos países à disposição para fazer negócios, por que se aproximar exatamente do Canadá? A HS Trade, com sede em Fortaleza, encontrou a resposta no setor de alimentos e bebidas. “O mercado canadense de produtos naturais está crescendo e tem como uma das suas principais características buscar itens de excelência, como os que o produtor brasileiro oferece”, explica Tamara Paiva, supervisora de importação e exportação da companhia.

Mais da metade das polpas de frutas produzidas no Ceará tem como destino o Nordeste e, de acordo com a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), já abocanha uma fatia dos mercados internacionais. A polpa integra o segmento de frutas processadas, que segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento cresceu 10,5% em 2018, comparado a 2017.

No ano passado, o país exportou quase 900 toneladas de frutas, incluindo o alimento in natura. Esse número representa menos de 1% do que o agronegócio brasileiro envia ao exterior. Portanto, espaço para crescer tem e um dos melhores parceiros para essa jornada pode ser o Canadá. Os números da plataforma Trademap apontam que o país da América do Norte é o quarto maior importador de frutas do planeta, atrás de EUA, China, Rússia e União Europeia.

“Fizemos com a CCBC uma pesquisa no mercado canadense de polpa de frutas e produtos orgânicos, gostamos muito do trabalho e do atendimento da Câmara. No ano que vem temos planos de participar de uma missão comercial”, diz a supervisora da HS Trade, associada da instituição há dois anos.

O setor de orgânicos é outro destaque nacional. Em um estudo da Federação Internacional de Movimentos da Agricultura Orgânica (Ifoam), o Brasil é apontado como líder de mercado da América Latina. O segmento de orgânico teve faturamento 20% superior em 2018, na relação com 2017.

Entrega de turbinas a gás até armações de óculos

Tamara conta que a HS Trade realiza uma entrega porta a porta e atende organizações de todos os de setores. As atividades da empresa incluem importação/exportação de acessórios de telefones celulares, produtos para casa, armações de óculos e até microorganismos para a indústria de alimentação animal.

Outro serviço é o transporte de cargas sensíveis ou em tamanhos fora do padrão. Tamara se lembra do caso das turbinas a gás que a HS Trade teve que enviar de Fortaleza para Nova York, nos EUA. Com o prazo curto, em vez de seguir de navio a carga foi embarcada em um voo internacional, não sem antes ser transportada a outro estado, pois as turbinas eram grandes demais para os aviões disponíveis na capital cearense. “Tudo feito com extremo cuidado, já que a carga não podia ser danificada sob nenhuma hipótese”, destaca a supervisora.

Estratégia e redução de custos logísticos

Um dos diferenciais da HS Trade é sua atuação estratégica. Além do detalhamento grátis de custos para importação e exportação, a empresa funciona como o departamento de comércio exterior dos clientes. Realiza pesquisas de mercado e atividades de sourcing, identificando fornecedores e obtendo um melhor custo de aquisição de produtos e serviços.

“Como somos corresponsáveis por todas as etapas do nosso serviço, dedicamos atenção acima da média ao nosso trabalho. Acompanhamos de perto documentação, prazos, legislação. Tudo é visto em detalhes e comunicado com transparência aos clientes”, diz Tamara.

Conheça também o
X