CCBC aumenta presença em Minas Gerais

Câmara inaugura em agosto escritório em Belo Horizonte dedicado a intensificar as relações econômicas entre o estado e o Canadá


Por Sérgio Siscaro

Minas Gerais é um dos estados mais importantes do Brasil. Responsável por um Produto Interno Bruto (PIB) estimado em R$ 805,5 bilhões em 2021, é onde se concentram importantes indústrias, além de reconhecidos polos de tecnologia e inovação. Nada mais natural, portanto, que a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) tivesse uma representação em terras mineiras – o que se tornou uma realidade desde o final de agosto, com a inauguração de seu escritório regional na capital Belo Horizonte. A nova unidade será responsável por incentivar o aumento do intercâmbio comercial do estado com o Canadá e estimular a atração de investimentos bilaterais em diversos setores da economia.

A relação entre Minas Gerais e o Canadá tem se mostrado bastante positiva no passado recente. As exportações de empresas mineiras para o mercado canadense deram um salto de 142% em um espaço de apenas três anos, passando de US$ (FOB) 358,57 milhões em 2018 para US$ (FOB) 870,25 milhões em 2021 – ano em que Minas Gerais respondeu por 17,67% das vendas externas brasileiras àquele país. O mesmo dinamismo comercial é verificado no sentido inverso: em 2018, as compras por empresas mineiras de produtos canadenses totalizavam US$ (FOB) 166,96 milhões; no ano passado, esse total passou para US$ (FOB) 260,097 milhões (alta de 55,78%). No primeiro trimestre deste ano, Minas Gerais foi o segundo estado brasileiro que mais exportou para o Canadá e o quarto em importações.

Sinergia bilateral

Muito desse intercâmbio decorre das atividades do setor minerador no estado; no entanto, diversos outros setores têm recebido investimentos de empresas canadenses. Um exemplo recente foi a inauguração da primeira unidade produtiva da McCain no Brasil. A empresa, que atua na produção de batatas pré-fritas congeladas, conta agora com uma fábrica de 65 mil metros quadrados em Araxá, para a qual investiu US$ 150 milhões. “Minas é um estado com uma força econômica muito importante, que se destaca pelos polos de tecnologia e inovação, cafeicultura, alimentos, bebidas e várias vertentes do agronegócio, mineração, energia, entre outros. Existe muita sinergia bilateral e nos sentimos honrados em poder contribuir para aproximar essas duas potências”, afirmou na ocasião o presidente da CCBC, Ronaldo Ramos.

De acordo com ele, a inauguração simboliza a importância que a entidade sempre deu a Minas Gerais dentro das relações comerciais entre Brasil e Canadá. “Há 50 anos atuando na aproximação dos mercados brasileiro e canadense, a CCBC possui fortes conexões e expertise para acelerar os negócios bilaterais, e queremos apoiar as companhias interessadas em internacionalizar suas operações – tanto no Brasil quanto no Canadá. Detectamos muitas possibilidades nesse sentido em Minas Gerais, e estamos trabalhando efetivamente nelas”, complementou.

Primeiros passos

O escritório da CCBC em Belo Horizonte será conduzido por dois cocoordenadores: o advogado Tiago de Mattos Silva, sócio, coordenador-geral e responsável pela equipe de direito minerário do escritório William Freire Advogados; e o empresário Erik Rodrigues Silveira, cofundador da Inter Aduaneira Assessoria em Comércio Exterior. Em conjunto com a equipe de inteligência comercial e desenvolvimento de negócios da CCBC, eles serão responsáveis por coordenar as ações no estado.

A primeira iniciativa da nova representação da Câmara envolveu a participação na Exposibram – Expo e Congresso Brasileiro de Mineração, que aconteceu na capital mineira de 12 a 15 de setembro.

X