Toronto visita o Rio de Janeiro

Brasileira e canadense apresentam suas cidades em exposição fotográfica

 

“Se me chamassem para morar em Toronto eu pegava meus quatro gatos e ia no dia seguinte”. Foi assim que a carioca Ana Rodrigues respondeu, quando perguntamos se ela gostou da experiência de fotografar na maior cidade do Canadá – e um dos principais centros financeiros do país. Ana foi uma das fotógrafas convidadas pela CCBC para participar do projeto Olhares Cruzados, que nesta edição contempla registros em Toronto e Rio de Janeiro. Seu trabalho integra uma exposição inaugurada este mês no Rio e que futuramente vai desembarcar em terras canadenses.

 

O projeto Olhares Cruzados tem o objetivo de promover o intercâmbio cultural e a aproximação entre as duas nações. A ideia é sempre convidar um brasileiro para fotografar no Canadá e um canadense para fotografar no Brasil, o que leva à organização de uma exposição e a publicação de um livro de fotos. O estrangeiro que esteve no Rio foi o fotógrafo Robert Divito, especializado em moda, beleza e publicidade.

 

Ana conta que não quis conhecer muito sobre Toronto antes de aterrissar na cidade, onde passou uma semana em junho deste ano para fazer as fotos. Sua ideia era ter uma impressão mais livre e só depois comprar um livro de História sobre a região. “Toronto é bem cosmopolita e você se sente em casa nas ruas. Tem muita gente de outros países e uma culinária tão variada que nunca vi igual”, diz a fotógrafa, que já passou temporadas em Lisboa, Portugal, e em Sucre, na Bolívia.

 

Robert acredita que o Rio seja talvez uma das cidades mais fotogênicas e mais documentadas do mundo, o que aumentou seu desafio na hora de acrescentar uma perspectiva diferente ao trabalho. “Meu local preferido para fotografar foi a praia da Joatinga. O oceano, as pedras e as ondas formam um conjunto poderoso e atraente”, destaca.

 

A primeira edição do Olhares Cruzados, em 2014, homenageou as cidades de São Paulo e Montreal. Em 2017, foi a vez de Vancouver e Florianópolis, além de Brasília e Ottawa. O trabalho é uma iniciativa da CCBC em parceria com os consulados do Brasil no Canadá e os consulados do Canadá no Brasil.

A exposição no Rio de Janeiro contará com 90 imagens e receberá cerca de 640 alunos de escolas públicas. Eles vão interagirem com as obras, por meio de atividades arte-educativas, criando suas próprias obras de arte.

 

Exposição Olhares Cruzados Rio-Toronto

 

Arquivo Nacional

Praça da República, 173 – Centro, Rio de Janeiro – RJ

Abertura: 24 de outubro de 2018 – das 10h às 18h

 

Espaço Cultural CCR Barcas, na estação da Praça XV

Endereço: Praça Quinze de Novembro, s/n° – Centro – Rio de Janeiro – RJ

Horário de funcionamento da Estação Praça XV: Diariamente: 6h às 23h30.

 

 

Depoimento de Clara Radicetti, Head of Finance and Foreign Affairs da AB2L, que esteve presente na inauguração da exposição.

 

“Fui convidada como representante da AB2L, Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs, para a inauguração da 4ª edição de Olhares Cruzados- Imagens de duas Culturas, Rio de Janeiro e Toronto. No início, confesso que não sabia o que esperar, no entanto, a inauguração me surpreendeu muito positivamente. Assim que cheguei, teve a abertura do evento com uma harpista, que encantou o público. Depois, a noite conseguiu ser ainda mais especial. Tive a oportunidade de estar em contato com os dois fotógrafos que fizeram acontecer neste lindo evento: Robert DiVito, profissional canadense que com sua destreza registrou momentos e lugares da cidade carioca, e Ana Rodrigues, brasileira que foi até Toronto fotografar esta cidade e nos deu de presente lindas paisagens, que nos fazem conectar e sentir como se tivéssemos caminhando pelos arranha-céus canadenses. Gostaria, de parabenizar a todas as instituições que proporcionaram e se envolveram nesta exposição com tamanho profissionalismo, gentileza e simpatia, em especial a CCBC e o Arquivo Nacional. Esses dois, em conjunto com todas as demais organizações envolvidas, conseguem transmitir o acolhimento canadense para os brasileiros que visitam o projeto. Recomendo a exposição fortemente para quem gosta ou tem dons artísticos, e quer conhecer e se sensibilizar mais com essas duas encantadoras cidades.” – Clara Radicetti, Head of Finance and Foreig Affairs at AB2L

Conheça também o
X