Negócios à vista

Empresas se preparam para ativação dos negócios no pós-crise do coronavírus. Brasil e Canadá são o foco de várias delas, que estão se associando à CCBC

Por Sérgio Siscaro.

As incertezas trazidas globalmente pela pandemia da Covid-19 têm tido um efeito bastante direto e imediato sobre os sistemas de saúde e o dia a dia das pessoas. A introdução de estados de quarentena em diversas partes do mundo interrompeu a atividade de diversos setores da economia, que aguardam os desdobramentos da crise em seus países para poderem organizar a futura volta ao normal. Todo o planejamento feito previamente pelas empresas terá de se adaptar às condições que forem surgindo à medida em que a situação ficar mais clara.

Mesmo neste cenário de dúvidas, a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) continua sendo percebida como uma importante aliada de empresas de diversos setores para o processo de consolidação e expansão de suas atividades – e até mesmo de sua recuperação após a pandemia. Além disso, a perspectiva de estabelecer negócios com parceiros do Canadá continua mais atrativa do que nunca: em março deste ano, sete companhias tornaram-se as mais novas associadas da CCBC, demonstrando confiança de que, em um futuro próximo, estarão mais capacitadas a aproveitar as oportunidades comerciais que surgirem com o fim da crise atual.

Cannabis medicinal

A canadense Aurora é líder global na indústria de cannabis medicinal. Com sede em Edmonton (Alberta) e com presença em cerca de 15 países, a empresa é pioneira no segmento, e se dedica a ajudar pessoas a melhorar de vida por meio de seus produtos inovadores e de alta qualidade de cannabis e hemp. “Nós vemos o Brasil como o maior mercado na América do Sul – e por essa razão estamos nos preparando para entrar nele”, afirma seu presidente para a América Latina, Alejandro Antalich.

Ele conta que a empresa se destaca pela seriedade científica de seus produtos – que, muitas vezes, são vistos como recursos de último caso para melhorar a condição de pacientes. “Queremos que o uso da cannabis medicinal seja prescrito normalmente pelos médicos, nos casos em que se aplicar, como qualquer outro medicamento”, destaca.

Atendimento taylor-made

Especializado em proporcionar um atendimento personalizado a seus clientes como forma de obter os melhores resultados, o escritório Libório e Corteze, de São Paulo (SP), atua no patrocínio de processos administrativos, na assessoria empresarial estratégica em demandas jurídicas administrativas e urbanístico-ambientais. Para tanto, sua equipe reúne uma ampla gama de capacidades, que vão desde a coordenação de equipes multidisciplinares à elaboração de pareceres, relatórios técnico-jurídicos, incluindo ainda pelo ajuizamento de ações judiciais.

“Fazemos questão de acompanhar o cliente em todas as etapas –não apenas no aspecto jurídico, mas prestando uma consultoria macrossistêmica, a fim de melhor definir a abordagem mais adequada”, afirma a sócia Daniela Campos Libório. Ela divide a administração do escritório com Mário José Corteze, segundo o qual o atual quadro de pandemia gera diversas dúvidas com relação ao aspecto administrativo. “Em um curto prazo de tempo, podemos ter mudanças no direito administrativo, e estamos acompanhando isso”, afirma.

Atuação diversificada

As demais empresas que ingressaram na CCBC reforçam essa preocupação em se firmar no cenário pós-pandemia. Uma das novas associadas é o Projeto Linda, que combina a análise de imagens térmicas e inteligência artificial, apoiando a detecção precoce do câncer de mama. Outra é a Comercial Cometa, líder no suprimento de ferro-ligas e metais para os setores de siderurgia, fundição e tratamento de superfície.

Do segmento de consultoria de negócios há a canadense RM Consulting, que auxilia empresas a expandirem-se internacionalmente de forma sustentada, identificando oportunidades e estabelecendo parcerias estratégicas; e, da área legal, a canadense Exeo Attorneys e a brasileira Teixeira Civolani Sociedade Individual de Advocacia.

 

Conheça também o
X