Informação estratégica

Comissão de Assuntos Financeiros da CCBC pautará sua atuação em 2022 na disseminação de conhecimento e no incentivo à troca de experiências entre empresas e especialistas em finanças

Por Sérgio Siscaro

Atuar como uma ponte unindo o meio corporativo ao universo das finanças. De forma geral, este é o principal objetivo da Comissão de Assuntos Financeiros (CAF) da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), cuja linha de atuação em 2022 deverá se pautar na disseminação de informação econômica de qualidade às empresas associadas – possibilitando a elas tomarem suas decisões de forma mais alinhada aos possíveis movimentos do cenário econômico.

A condução dessa estratégia é feita pelo coordenador da comissão, Rodrigo Garros Zorzetto. Sócio da Conexão BR Investimentos, escritório credenciado à XP Investimentos, ele pretende promover encontros regulares com especialistas do mercado financeiro, que possam oferecer aos associados da CCBC análises do momento atual e esboçar as principais tendências no cenário econômico. O primeiro desses encontros foi realizado em 17 de novembro, e contou com a participação do chief investment officer da XP Private, Artur Wichmann, que fez um diagnóstico sobre a atual conjuntura econômica e as questões que impactam mais diretamente os negócios e investimentos.

“A comissão foi criada com o intuito de ser uma fonte de troca de conhecimentos, experiências e informações – e de identificação de oportunidades de negócios. E, principalmente, de atualização com relação ao cenário econômico e financeiro. A ideia é estabelecer uma rotina para isso – afinal, este cenário, tanto local quanto global, é bastante incerto. Ao proporcionar aos associados da CCBC esse contato com especialistas, é possível dar a eles informações importantes para o processo de tomada de decisões de investimentos, de negócios ou de tomada de crédito”, afirma.

De acordo com Zorzetto, a intenção é promover esses encontros bimestralmente, sempre trazendo convidados que possam abordar temas de interesse para os associados. “Alguns dos temas específicos que devem ser abordados nos eventos podem incluir a agenda ambiental, social e de governança (ESG); as possibilidades de diversificação de carteira, com o uso de mecanismos jurídicos e contábeis, assim como de investimentos offshore; a pauta tributária; as opções de aplicações financeiras para empresas; fusões e aquisições; e vários outros tópicos.”

Ano de eleições

Um fator que deverá tumultuar o cenário econômico brasileiro no próximo ano é a realização de eleições presidenciais. Como em outras ocasiões, é possível antecipar um alto nível de volatilidade nos mercados financeiros, por conta da divulgação de declarações de candidatos e de resultados de pesquisas de opinião. Nesse contexto, a necessidade de um olhar mais analítico sobre os possíveis impactos deste cenário nos negócios é de grande valia.

“Temos uma equipe política completa na XP, chefiada por Richard Back – que também pode ser convidado a participar desses eventos e apresentar uma posição neutra, profissional, sobre o assunto. Além disso, devemos pensar na publicação de newsletters e artigos de temas específicos para os associados”, afirma Zorzetto. Adicionalmente, prossegue, as empresas também podem ser convidadas a participar das reuniões mensais do Comitê de Alocação Global da XP, chefiado por Paulo Leme e por Artur Wichmann – o que possibilitará análises atualizadas do cenário econômico.

Outra iniciativa da CAF para o próximo ano envolverá eventos específicos para áreas como planejamento patrimonial e sucessório, ou cenário internacional. “Também estamos considerando a possibilidade de fazer eventos presenciais”, diz.

Conheça também o
X