COMISSÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR

COMEX

Coordenação: Fernando Marques (Vice-presidente de Comex da CCBC)

Com a expansão da globalização de negócios e serviços nas últimas décadas, o comércio exterior ganhou uma importância fundamental no mundo contemporâneo. Cada vez mais acordos entre países ou blocos regionais buscam ampliar o acesso mútuo a bens e serviços – o que leva à necessidade de se ter conhecimento não apenas sobre tendências econômicas, mas também sobre legislação e regras específicas para comércio exterior no país ou bloco parceiro de negócios.

Atenta a essa necessidade e por ser um dos pilares de sua fundação, a CCBC estabeleceu uma comissão temática específica para o comércio exterior, a Comissão de Comércio Exterior (COMEX), disseminando informações e discutindo tópicos de interesse para empresas do Canadá e do Brasil que busquem efetuar transações comerciais. Legislação tributária e comercial, logística, procedimentos aduaneiros, operações de compra e venda, tendências econômicas e perspectivas setoriais são alguns dos temas abordados pela Comissão de Comércio Exterior em seus encontros periódicos com os associados.

Também são divulgados estudos de mercado que contribuam para a geração de negócios entre as empresas dos dois países, revelando o potencial para vender produtos tanto no Brasil quanto no Canadá. Entre os muitos projetos da Comissão ainda estão o Bate-papo com o Exportador e um estudo completo das oportunidades para os dois países, disponível em português e em inglês. Outras iniciativas podem ser conhecidas no site da COMEX.

Este papel da Comissão de Comércio Exterior como agente de aproximação e promoção de negócios ganha ainda mais relevância na atualidade, com as recentes negociações para o estabelecimento de um acordo de livre comércio entre o Canadá e os países que integram o Mercado Comum do Sul (Mercosul). Em razão das normas do Mercosul, o Brasil não tem autonomia para negociar um acordo bilateral com o governo canadense. Além de objetivarem o aumento no intercâmbio de mercadorias e serviços, as negociações com o Canadá deverão incluir discussões sobre diversos temas de interesse, como desenvolvimento sustentável, pequenas e médias empresas e responsabilidade corporativa.

Brasil e Canadá tem sido importantes parceiros comerciais há mais de 150 anos. Essa proximidade vem se traduzindo nas transações entre ambos os países. Entre 2000 e 2017, a corrente comercial entre os dois países (somando exportações e importações) apresentou alta de 170,98%, passando de US$ 1,65 bilhão para US$ 4,48 bilhões. Nesse período, as exportações brasileiras ao Canadá aumentaram 380,26%, e as importações daquele país registraram incremento de 61,98%.

No primeiro semestre de 2018, a corrente comercial bilateral manteve o dinamismo, e totalizou US$ 2,4 bilhões. Entre os principais produtos comercializados para o Canadá no período encontram-se óxidos e hidróxidos de alumínio (36%), açúcar de cana (10%), e produtos semimanufaturados de ferro ou aços (6,1%), entre outros.

No sentido inverso, as importações do Brasil incluíram cloreto de potássio (32%), hulhas betaminosas (12%), óleos combustíveis (4,7%) e aviões (3,3%). Outros itens que constam na pauta de comércio bilateral são alimentos, bebidas e cafés especiais.                                                         

Conheça o livro produzido pela Comissão de Comércio Exterior

CLIQUE AQUI 

Para mais informações desta Comissão

Conheça também o
X